20140207REN-PeraMais de meia centena de pessoas participou no dia 7 de fevereiro, em Pêra, na sessão pública sobre a nova proposta que a Rede Elétrica Nacional (REN) apresentou para a construção da linha de muito alta tensão projectada para o concelho de Almada.
¤ 10-fev-2014

 

A reunião foi conduzida pelo Presidente da Assembleia Municipal de Almada, José Manuel Maia, e teve a participação do Presidente da Câmara Municipal de Almada, Joaquim Judas, da presidente da Junta da União das Freguesias de Caparica e Trafaria, Teresa Coelho, e da presidente da Assembleia de Freguesia, Evangelina Pereira. Estiveram também presentes José Gonçalves, vereador e vice-presidente da CM Almada, e o Diretor do Departamento de Administração Urbanística, Carlos Dias, a quem coube apresentar com detalhe os resultados de um recente encontro com os representantes da REN.
Entre a informação oferecida à população no Clube Recreativo Os Académicos de Pêra, o aspecto mais significativo foi o recuo da empresa elétrica. Segundo explicou o vereador José Gonçalves, a REN aceita agora não só o enterramento parcial da linha de muito alta tensão, entre Fernão Ferro e Lazarim, como também apresenta uma solução alternativa para o restante percurso aéreo. O arquiteto Carlos Dias detalhou que a REN propõe remover os atuais postes que atravessam Pêra e afastá-los, conjuntamente com a muito alta tensão, para uma distância de 200 metros da povoação.
José Gonçalves recordou que a CMA chegou a ser intimada para desbloquear a instalação dos postes, num traçado que incluía equipamentos desportivos, estabelecimentos de ensino e habitações. O processo de luta encetado pelas populações e pelos órgãos autárquicos levou o caso aos tribunais, onde três peritos assinaram um relatório que não assegura a saúde de quem viva junto ao primeiro traçado proposto pela REN. Foi a própria empresa elétrica que acabou por pedir a suspensão da acção em tribunal para que se pudesse chegar a um acordo.
Em resposta às dúvidas e sugestões do público, os autarcas quiseram destacar que esta é a primeira vez que a REN se dispõe a fazer um enterramento tão expressivo. O Presidente da Câmara e a Presidente da Junta destacaram que os avanços se devem fundamentalmente à luta das populações. Joaquim Judas assinalou que a luta não acaba aqui e que a união é determinante para o futuro. Teresa Coelho mostrou-se agradada com o envolvimento da população numa decisão que deve ser de todos.
Uma primeira reunião sobre as novas propostas da REN teve lugar no dia 23 de Janeiro, na Charneca de Caparica.

 

- Algumas fotos da reunião