20181002EncontroPaz A Junta da União das Freguesias de Caparica e Trafaria decidiu associar-se aos princípios e objetivos do Encontro pela Paz, que se realiza a 20 de Outubro, em Loures, e apela à participação individual e colectiva de moradores, associações e instituições.
¤ 2-out-2018



A paz é um direito fundamental da humanidade, sem o qual nenhum outro estará garantido. A decisão da Junta foi tomada face aos riscos imensos que existem para a paz no mundo e também para afirmar confiança no valor da ação determinada da população para a defesa deste bem maior.

Todos não somos demais

Com o objectivo geral de contribuir para a promoção da ação em defesa da paz e pela rejeição do militarismo, da corrida aos armamentos, e da guerra, o Encontro tem presentes os princípios constantes na Constituição da República Portuguesa e na Carta das Nações Unidas.
O Encontro tem como lema «Pela Paz, todos não somos demais!» e surgiu do apelo do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), a que se juntaram, num primeiro momento, a Câmara Municipal de Loures, a CGTP-IN, a Confederação das Colectividades (CPCCRD), a Federação Nacional de Professores (FENPROF), a Juventude Operária Católica, a Liga Operária Católica, o Movimento Democrático de Mulheres, o Movimento Municípios pela Paz, o Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente (MPPM), a Pastoral Operária, a União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP). A estas organizações têm-se somado muitas outras, de várias áreas de intervenção social.
A causa da paz sairá mais enriquecida e reforçada em resultado da reflexão conjunta e do amplo contributo de todos.

20181002Encontro Paz cartazO que vai estar em debate

O debate irá funcionar em plenário em torno de três temas centrais: Paz e desarmamento, Cultura e educação para a paz, Solidariedade e cooperação.

Em cada tema serão abordadas importantes questões, tais como: a rejeição do militarismo, da corrida aos armamentos e da guerra; o encerramento das bases militares estrangeiras; a abolição das armas nucleares e outras armas de destruição massiva; a dissolução de blocos político-militares como previsto na Constituição; a defesa da paz; o desanuviamento das relações internacionais; o desarmamento universal, simultâneo e controlado; o respeito dos princípios da Carta das Nações Unidas e do Direito Internacional; a educação para a paz e uma cultura da paz; o envolvimento das escolas, dos professores, da juventude, das autarquias locais, do movimento associativo, dos artistas, dos sindicatos, dos jornalistas, das mulheres; a solidariedade com os povos vítimas de ingerência e agressão (incluindo o colonialismo); a solidariedade com migrantes e refugiados.

Sugestões e inscrições
As inscrições e sugestões devem ser enviadas o mais cedo possível para encontropelapaz@cppc.pt.

Funcionamento

O Encontro vai decorrer no Pavilhão Paz e Amizade, das 10h30 às 17h00.

É aberto à participação individual e colectiva de todos os que se revejam nos seus objetivos.

As intervenções não deverão exceder cinco minutos e devem preferencialmente ser escritas, para posterior divulgação.

Mais informações

Para mais informações sobre a participação local, contate a Junta de Freguesia.

Visite a página do Encontro no Facebook.

 

Share