20190130CovaDoVapor natoA Entidade Nacional para o Sector Energético (ENSE, EPE) comunicou à Junta que vai proceder à reposição das defesas costeiras na Zona 1 da PolNATO, na Cova do Vapor, «nas mesmas condições pré-existentes à erosão dos últimos anos».
¤ 30-jan-2019

 

A ENSE, que até 27 de agosto de 2018 se denominava ENMC (Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis), detém a gestão e utilização das instalações e infraestruturas da PolNATO no Concelho de Almada: o cais e área de deslastragem, na Cova do Vapor; a central de bombagem, área de reservatórios e serviços administrativos, em São Jão da Caparica; e a área de reservatórios, em Vale de Cavala.

Na comunicação enviada à Junta, a ENSE refere que a situação na Zona 1 é já deveras preocupante e carece de intervenção urgente, por estarem em causa estruturas de transporte de combustíveis por conduta.

Foi obtido o parecer favorável da Agência Portuguesa do Ambiente, informa ainda a ENSE, que abriu a possibilidade de a Junta da União das Freguesias de Caparica e Trafaria acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos.

 

Share